Blog

A importância do brincar no desenvolvimento de habilidades sociais

Compartilhe nas redes sociais

O relacionamento saudável entre crianças e de crianças com adultos é muito importante para o desenvolvimento infantil. As crianças têm muito a aprender, inclusive a se conhecerem e a se relacionarem com as demais pessoas. Para isso elas necessitam da ajuda da família, especialmente dos pais.
As situações cotidianas exigem o conhecimento das próprias emoções e maneiras adequadas de expressá-las. Dessa forma, aprender a identificar e a lidar com as emoções é bastante importante para o desenvolvimento das crianças. Para se relacionar bem com as pessoas, as crianças precisam aprender habilidades sociais.

As habilidades sociais são comportamentos que ocorrem nas interações sociais e favorecem relacionamentos saudáveis. A socialização é uma tarefa primeiramente dos pais e depois da escola. Trata-se da aquisição e desenvolvimento de comportamentos na interação com outras pessoas de acordo com as diferentes situações e cultura.

A aprendizagem das habilidades sociais na infância ajuda nesse processo de socialização, pois contribui para o desenvolvimento social da criança e para o seu ajustamento na sociedade. As pesquisas mostram que as habilidades sociais são fatores protetores, ou seja, que reduzem o risco de uma ampla variedade de problemas psicológicos da infância (timidez, fobia social, depressão e outros), o que, por sua vez, contribui para um desenvolvimento saudável posteriormente.

Destaquei três habilidades que, em conjunto com outras, constituem recursos facilitadores para a convivência da criança, em diferentes ambientes como a família, a creche, a vizinhança e a escola.

A primeira é identificar emoções (as próprias e as de outras pessoas), desenvolver a expressividade emocional e também o auto­ controle emocional; a segunda expressar empatia; e a terceira fazer amizades.

Dessas habilidades, uma é facilmente compreendida: fazer amizades. Há evidências de que as crianças que não têm amigos, pelo menos um amigo mais próximo, estão em risco de problemas psicológicos.

Fazer amizades envolve um conjunto de comportamentos relacionados ao compartilhar, tais como: ouvir o outro sobre questões pessoais e manter em segredo informações confidenciais; falar de si mesmo; oferecer ajuda e pedir ajuda em situações de dificuldades; manter contato por diversos meios como recados, e-mail, telefone, etc.

A habilidade de identificar emoções é básica para a compreensão do ambiente social e para a criança entender o que é esperado dela em diferentes momentos e situações. Em alguns desses momentos e situações pode ser muito importante o autocontrole, ou seja, apresentar uma reação emocional mais controlada para evitar consequências desagradáveis.

O autocontrole envolve acalmar-se, controlar o próprio humor, lidar com os próprios sentimentos negativos (e também positivos), tolerar frustrações e demonstrar espírito esportivo. O autocontrole não é fácil para crianças, como também não é para adultos.
Para alguns, a ideia de autocontrole pode se opor à visão romântica de deixar a criança fazer tudo o que ela quer, que um dia ela própria se autoregulará . Trata-se de um engano, pois sugere que o ser humano é impermeável à influência do ambiente, que depende somente de “sua vontade”. Não é assim. O ser humano em geral, e a criança em particular, pode se comportar de maneira que não gostaria devido à influência do ambiente.

A habilidade de demonstrar empatia é muito importante e quase esquecida nos dias atuais. A empatia é a capacidade de compreender como uma pessoa está se sentindo em uma situação e colocar-se no lugar dela, ou seja, imaginar como você se sentiria e agiria se fosse a outra pessoa. As crianças nascem com propensão para a empatia, mas as condições sociais podem reduzir essa tendência. Precisamos de um mundo mais fraterno, mais humano, mas para isso, é fundamental não descuidarmos da sensibilidade das crianças, criando condições para que elas sejam cada vez mais empáticas.

Todas as habilidades aqui referidas não são aprendidas isoladamente e frequentemente elas se sobrepõem. A capacidade de se relacionar com as pessoas irá influenciar o desempenho das crianças em situações sociais, por exemplo, na escola, na igreja, no clube, em festas, etc. Por isso, ensinar desde cedo essas habilidades pode contribuir para as crianças alcançarem bons relacionamentos e prevenir problemas no convívio social.

No próximo info, apresentarei algumas estratégias simples e divertidas para você ensinar habilidades sociais a seus filhos e, assim, ajudá-los a se relacionar melhor com as outras pessoas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Menu

Av das Américas, 500 – Bloco 13B – Sala 320 Shopping Downtown
Barra da Tijuca – RJ, 22621-090

© Copyright Clínica Neide Barros 2021. Todos diretos reservados.