Blog

Pesquisar

Feliz dia dos namorados!

Compartilhe nas redes sociais

Manter um relacionamento amoroso pode ser um desafio para qualquer
pessoa, mas para alguém com Transtorno de Déficit de Atenção e
Hiperatividade (TDAH), existem desafios extras que podem surgir. É importante
lembrar que cada pessoa e cada relacionamento são únicos. Nem todas as
pessoas com TDAH terão as mesmas experiências ou desafios. Além disso,
muitas pessoas com o transtorno têm atributos positivos que podem beneficiar
um relacionamento, como criatividade, paixão e a capacidade de pensar fora
da caixa.

Pensando nos desafios vamos considerar algumas possibilidades:

  1. Comunicação: a comunicação pode ser mais desafiadora para pessoas com
    TDAH. elas podem ter dificuldade em ouvir atentamente, se distrair
    facilmente ou interromper o parceiro ou lutar para expressar seus
    pensamentos e sentimentos de maneira clara e concisa.
  2. Organização e administração do tempo: A desorganização e a dificuldade
    em gerir o tempo podem levar a atrasos, esquecimentos e falta de
    responsabilidade em relação às tarefas domésticas ou compromissos.
  3. Inconsistência: Muitas pessoas com TDAH lutam com a consistência, o que
    pode levar a percepções de falta de confiabilidade ou comprometimento.
  4. Impulsividade: A impulsividade, comum no TDAH, pode levar a decisões
    precipitadas ou comportamentos que podem afetar negativamente o
    relacionamento.
  5. Frustração e incompreensão: O parceiro sem TDAH pode se sentir
    frustrado ou incompreendido devido às características do TDAH, levando a
    conflitos e tensões no relacionamento.
  6. Equilíbrio de responsabilidades: Pode haver um desequilíbrio na divisão de
    responsabilidades domésticas e financeiras, pois a pessoa com TDAH pode
    ter dificuldade em cumprir certas tarefas ou compromissos.
  7. Estresse e sobrecarga: O parceiro sem TDAH pode sentir-se
    sobrecarregado ao lidar com as demandas adicionais resultantes do TDAH
    do parceiro, levando ao estresse e à exaustão.

É importante que ambos os parceiros reconheçam esses desafios e trabalhem
juntos para enfrentá-los. A comunicação aberta e honesta, o entendimento
mútuo, o estabelecimento de rotinas e estratégias eficazes de gerenciamento
do TDAH podem ajudar a fortalecer o relacionamento. Vale lembrar que o
TDAH é uma condição gerenciável, e não precisa impedir um relacionamento
amoroso saudável e feliz.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais

Artigos Relacionados

Menu

Av das Américas, 500 – Bloco 13B – Sala 320 Shopping Downtown
Barra da Tijuca – RJ, 22621-090

© Copyright Clínica Neide Barros 2021. Todos diretos reservados.